Home Institucional Graduação Pós Graduação Cursos Livres/Extensão Acadêmico OnLine Contato
 
FAMIPAR forma a 9º Turma em Curso Livre de Inteligência Espiritual   

    O cerimonial de entregas de certificado aconteceu dia 12/09/2013 á 19h:30min no Centro de Formação de Cascavel e contou com a presença dos formandos e convidados. A FAMIPAR parabeniza os formados por essa etapa alcançada.   
REAPRENDENDO A VIVER
Nove de agosto de 2012 poderia ter sido para nós uma data como tantas outras que despercebidamente vamos deixando passar, porém, foi neste dia que aqui chegávamos, cheios de expectativas para o nosso primeiro encontro e ansiosos esperávamos para saber o que seria este tal curso de “Inteligência Espiritual”.
Curiosos para a primeira aula, porém,com muitasinterrogações... Como será? O que vamos estudar? Quais serão os conteúdos? Quem serão os professores? Tudo gerava uma grande expectativa.
De inicio o seguinte assunto:“Quociente Espiritual. (QS)”O que será que é? É algo que torna o individuo apto a ter uma existência, uma vida mais repleta de significados. Em seguida, começamos a entender o que são as nossas mascaras, nossas sombras, a descobrir os estágios da Inteligência Espiritual e as escalas das motivações. Percebemos que não é fácil abandonar as sombras, se deparar com as mascaras,e subir na escala de valores...
Aos poucos fomos descobrindo que, para isso tudo acontecer ese tornar uma realidadeem nosso dia-a-dia, é necessário parar. Parar de viver? Não! Parar alguns momentos para melhor viver. Fomosassimilando que para dar sentido a vida éindispensável passar por alguns processos de mudanças.Entre eles reaprender nossa “forma de comunicação”.Despertando a visão positiva do mundo, através da organização dos pensamentos, reorganização de ideias,controle e escolha de emoções e reações. 
Vimos também que, na trajetória da nossavida tem momentos que precisamos olhar para dentro e nos encontrarmos até mesmo na “Resolução dos nossos Conflitos”.Sejam eles: existências, empresariais, emocionais ou outros...
Conhecemos um pouco “opoder e a complexidade do nosso subconsciente.”A questão da mente: consciente e subconsciente. Forma de ver o mundo. O porquê dos diferentes comportamentos de cada ser humano, a carga emocional que cada um traz de seus antepassados e o que cada um deixa para os seus...
Lembrando que nossa vida deve ter basena “Ética e na consciência ecológica.”Estes são valores positivos que promovem a integridade e o potencial humano, entendendoa necessidade da ética na vida, na sociedade e nos negócios...
Entre tantas questões estudadas, refletidas e questionadas, as quais cada um a seu modo vinha demonstrando um grande esforço para pô-las em prática, e tudo parecia estar ficando esclarecido, eis que surge um tema que deixa muitos assustados. “Tanatologia”.Tanatologia? Isso mesmo!
Palavra para muitos de nós desconhecida. Alguns colegas,os mais curiosos a pesquisaram antes da matéria ser explorada. Imagine o susto, ao se deparar com o significado:“Estudo da morte!”Não sei o porquê... Alguns desistiram, outros começaram a faltar, outros ainda disseram,vou esperar a próxima turma, outros assistiram à primeira aula e não voltaram mais, no entanto, sempre tem os persistentesaqueles que vão até o fim. 
Para aqueles que de alguma forma se ausentaram, fica um convite, façam este modulo. Garanto que,não é assim tão assustador!Na verdade é aprender a lidar com as perdas, valorizar o presente, reservando tempo para ser feliz no agora, aceitando as mortes simbólicas e se desfazendo das coisas desnecessárias, com umdetalhe muitoimportante...Aceitar o que a vida nos reserva de mais certo, e que ninguém, absolutamente ninguém escapa. “A MORTE”.Perceberamquão simples é! (Desde que não seja a minha vida que esteja em jogo. É claro!)
Porque algo tão certo, e que não existe nenhuma forma de um ser humano fugir causa tanto medo? A verdade é que,a maioria de nós vive como se nunca fossemos morrer. Ledo engano!
Para consolo dos amedrontados, eis que depois deste “polemico assunto”vem a “Reconstrução do Eu”. Ufa! Que alivio... Vamos respirar... Precisamos nos reconstruir. Parece um tema mais leve... Leve?Nem tanto! Pois, os questionamentos, as reflexões e interrogações continuam latentes.A vida continuanos exigindo mudanças, e oque você é, acaba sendo revelado pelo seu comportamento. 
No decorrer deste período de estudos, diálogos, discussões e orientações, fomos aos poucos assimilando os conteúdos. Alguns destes com certeza nos surpreenderam, outros causaram certas preocupações,outros certo “medo”. Também teveassuntos que nos despertaram grande interesse em aprofunda-los para enriquecermos ainda mais nossos conhecimentos.Talvez uma continuidade...
Ao longo deste ano cada um aos poucos e a sua maneira foi descobrindo o seu mundo interior, ora fantástico, ora preocupante, mas acredito que nestas descobertas foram-se trabalhando ambos os lados, aperfeiçoando o que é bom e minimizando aquilo que não é necessário nem adequado para viver bem.
Todos nós estamos saindo daqui com uma bagagem diferente, melhor da que tínhamos quando aqui chegamos. Conversando com alguns dos colegas constatei que em meados do curso, houve quem dissesse, quando eu penso que estou entendendo, e organizando as minhas ideias, surgem umas questões que bagunçam tudo novamente, e ai eu fico me perguntando. Será que eu sou tãoerrado (a)? Caros colegas, “Podemos não ser perfeitos, mas podemos ser melhores a cada dia”.
Na verdade, o sentido da vida difere de pessoa para pessoa.É único para cada um.Dele decorre o gosto pela vida, a paz e a alegria de viver. O sentido da vida passa pela descoberta do seu lugar no mundo. Encontra-lo é uma tarefa singular e uma oportunidade única. Quanto mais uma pessoa se conhece, mais livre estará para atingir o sentido do amor, para viver uma vocação e realizar a sua missão.
Com certeza estamos encerrando esta etapa do curso bem mais conscientes do sentido da nossa vida. Valorizando com maior carinho os nossos relacionamentos, seja com: os familiares, nas amizades, com nossos colegas de trabalho, na sociedade e outros... 
Quero dar ênfase, há um destes relacionamentos que acredito ser o alicerce, para os demais:“a família”. Quando estarelação é harmoniosa torna-se um canal de energias positivas para todos os outros. Reflitam comigo: quando sentimos qualquer insegurança, medo ou ameaça...Onde nos refugiamos? Com certeza na família!Porqueé ali que encontramos aconchego, carinho, proteção, e acima de tudo sabemos que é o nosso porto seguro.Portanto, dedique um tempo especial para ela e a ame muito.Eduardo Costa diz:“Ame o que você tem(agora), antes que a vida lhe ensine a amar o que você tinha”.
Antes de concluir, permitam-me relembrar uma questão do nosso primeiro encontro, (primeira aula). Foi uma questão que me chamou a atenção e eu refleti muito sobre esta pergunta: “Você vive, ou apenas existe?” Lembro-me que o professor Lademir pediu que a respondêssemos em silencio. Ou melhor, que nos questionássemos interiormente sobre o assunto...
É uma pergunta pertinente, você existe quando é apenas mais um na multidão, você vive quando faz a diferença. Porque voltar a esta questão? Porque a vida nada mais é que um espaço de tempo que precisamos aproveitar intensamente. Segundo o Filosofo Mario Sergio Cortella, “O ser humano, o sujeito é: ovice-treco do sub-troço”. Que na realidade quer dizer. Um sopro! No dia em que você for apagado, o que você vai deixar?
Por isso e muito mais,caros colegas,vamos aproveitar todos os momentos e vivermos com qualidade,com intensidade, com amor, respeitando as diversidades de escolhas, mas vamos fazer, hoje. Porque amanha pode ser tarde demais.  Não nos preocupando com o passadoe nem com o futuro, porque o único momento que nos pertence é esse, o agora. Lembrando que não há nada bom o ruim na vida, ela é feita de escolhas... Então, escolha ser feliz... VIVA!
IVANILDE MORANTE
Pedagoga – Ênfase em Recursos Humanos – FAG
MBA – Recursos Humanos - Unioeste
 
 
   

 
FIES PROUNI COLAP CPA Trabalhe Conosco Parceria Links de Interesse
Ir para Home